quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Logomarca Copa do Mundo 2014

Continua a polêmica em torno da logomarca da Copa 2014, a ser sediada no Brasil.
Alguns pontos merecem destaque, segundo o posicionamento da Agência do Site.

Num primeiro momento, consideramos que o modelo divulgado como oficial está bem aquém do que se espera de uma potência na Criatividade, como o Brasil. Assim sendo, não há como ignorar questionamentos como:

a) por que delegar essa responsabilidade a agências estrangeiras, quando nada mais coerente que profissionais nacionalistas para tal tarefa?
b) por que as referências no Design Gráfico do país foram ignoradas? O mais coerente seria consultar especialistas para avaliarem o “produto final”, em vez de conferir tal responsabilidade a celebridades que pouco/nada entendem do ramo (ex. Ivete Sangalo, Gisele Budgen)
c) por que o processo de seleção não pôde ser livre, ou seja, inscrições abertas a quem estivesse interessado-e qualificado- em participar (como prevê o COI – Jogos Olímpicos)?

Dada a visibilidade que está sendo proporcionada pelo evento, acreditamos que essa Logomarca simbolizava muito mais que um elemento de marketing; era a chance de promover uma integração entre as grandes agências nacionais. Talvez fosse a oportunidade de gerar um Movimento de Design no país, um concurso no âmbito interno(nacional). Os “cérebros criativos” que permeiam nossa cultura teriam a chance de se fazerem presente no cenário internacional, reafirmando ainda mais o poder criativo de nosso país.

Promover o desenvolvimento do Design no país deveria se sobrepor a questões políticas/burocráticas, mobilizando o soft power nacional.

Nenhum comentário:

Postar um comentário